Pular para o conteúdo principal

GABARITO! Ou aumentando as expectativas....

PROVA- CLIQUE AQUI

Gabarito:  

Resposta da questão 1:

 a) Fenômeno Histórico

- Novo colonialismo/neocolonialismo – século XIX ou
- Novo imperialismo/neoimperialismo – século XIX ou
- Imperialismo na África e na Ásia ou
- Partilha da África/Ásia pelos países europeus ou
- Conferência de Berlim (1884-1885).

Relações de poder:
As relações entre as potências europeias eram marcadas por muitas tensões, conflitos e disputas pelo domínio de vastas áreas na Ásia e na África.
As relações entre as potências europeias e os territórios “colonizados” eram marcadas pelo domínio político e econômico.

b) ACONTECIMENTOS/IDEIAS QUE MARCARAM O NEOCOLONIALISMO
- Expansão do capitalismo industrial, que necessitava de novos mercados para solucionar crises de superprodução.
- Investimento de capitais excedentes, que eram aplicados na Ásia e na África.
- Implantação, nos territórios coloniais, de empresas de serviços e de bancos.
- Ideologia da missão civilizadora dos europeus. Essa missão era vista como o “fardo do homem branco”.
- Difusão das ideias do “darwinismo social”, que justificava, pela lei da seleção natural, o domínio da espécie mais evoluída.
- Expedições científicas e missões religiosas, que possibilitaram o contato com realidades geográficas, naturais e sociais ainda desconhecidas dos europeus.
- Instalação de excedentes populacionais da Europa nas áreas coloniais.
- Conquista de bases estratégicas para a segurança do comércio marítimo das nações europeias.
- Posse de armas sofisticadas, que garantiram a supremacia europeia por quase toda a África.
- Conhecimentos científicos, que preveniam doenças (malária), e a navegação a vapor, que facilitava o deslocamento para os territórios colonizados.
- Conflitos étnicos na África, em razão das fronteiras definidas pelos países europeus na Conferência de Berlim.
- Disputas por territórios coloniais pelas potências imperialistas, ocasionando a Primeira Guerra Mundial.
- Revoltas e rebeliões dos povos dominados: Guerra dos Cipaios, Guerra dos Bôeres, Guerra dos Boxers.
- Difusão da cultura europeia nos territórios colonizados.  

Resposta da questão 2:

 Duas das ações:

• criação da Imprensa Régia.
• contratação da Missão Artística Francesa.
• fundação do futuro Jardim Botânico (Real Horto).
• fundação da futura Biblioteca Nacional (Real Biblioteca).
• publicação de jornais, periódicos e obras de caráter científico com o aval da Imprensa Régia.

Órgãos do Estado português, agora sediados no Brasil, exerciam a função de fiscalizar e censurar todos os impressos, inclusive os importados, que aqui fossem publicados sob a justificativa de cuidar da moral, da religião e dos bons costumes.

O ano de 1808 marca a chegada da corte ao Rio de Janeiro que, na prática, tornou-se a sede do Estado português. A corte foi responsável direta pelo incremento das atividades culturais e artísticas e, ao mesmo tempo, pelo controle e censura das mesmas.  

Resposta da questão 3:

 As novas normas aprovadas por D. João VI após sua chegada ao Brasil determinaram a “abertura dos portos às nações amigas”, que, na prática, representou a ruptura do pacto colonial, uma vez que a essência deste era o monopólio metropolitano, que havia vigorado praticamente por trezentos anos. Essa medida favoreceu a burguesia industrial e mercantil da Inglaterra, único país industrializado e com capacidade para exportar para o Brasil e prejudicou a burguesia mercantil lusitana, que perdeu o controle absoluto sobre o mercado brasileiro.  


Resposta da questão 4:

 a) O rompimento do príncipe-regente D. Pedro com as Cortes de Lisboa, o que deu início ao processo que resultaria na proclamação da Independência do Brasil.


b) Revolução Liberal ocorrida na cidade do Porto em Portugal no ano de 1820 que levou à queda do absolutismo e a instalação de uma Assembleia Constituinte (Cortes de Lisboa).
As Cortes de Lisboa caractrerizaram-se por uma dupla posição política, pois eram liberal em relação a Portugal, mas defendiam a recolonização do Brasil.  

Resposta da questão 5:

 a) Na visão maioria da elite da época a que se refere o texto, era inconcebível a ideia de que os negros pudessem ser livres e iguais. Portanto, a consideração de que as reivindicações dos negros eram descabidas.

b) A eventual liberdade dos negros levaria à ruptura das estruturas vigentes, sobretudo as relações escravistas de trabalho e era temeroso também o fato de os negros conquistarem a condição de igualdade de direitos.
c) A visão tradicional da independência desconsidera a participação dos negros no processo, enquanto o texto demonstra o contrário.  

Resposta da questão 6:

 [D]


Somente a proposição [D] está correta. O texto do historiador Gilberto Cotrim faz referência ao Imperialismo Neocolonialista que se iniciou na segunda metade do século XIX, quando as potências capitalistas industrializadas foram em busca de matéria prima, mercado consumidor, investir capitais, escoar o excedente populacional, etc. A Ásia, África e Oceania foram as grandes vítimas dessa expansão capitalista.  

Resposta da questão 7:

 [D]


A afirmativa [II] é incorreta porque as potências europeias não levaram em consideração a diversidade cultural e as identidades étnico-culturais das populações africanas ao determinarem a Partilha da África.  

Resposta da questão 8:

 [C]


O texto da historiadora Maria Odila Leite da Silva Dias analisa o processo de independência do Brasil em uma perspectiva bem ampla, levando em consideração acontecimentos históricos externos e internos que impactaram muito no sete de setembro de 1822. Entre os fatos históricos externos podemos citar a Revolução Francesa, a expansão napoleônica, o Bloqueio Continental, a vinda da corte portuguesa para o Brasil em 1808, a Revolução Liberal do Porto em 1820, além de muitas tensões sociais dentro do Brasil, como a Inconfidência Mineira, Conjuração Baiana, Conjuração Carioca e a Revolução Pernambucana de 1817.  

Resposta da questão 9:

 [D]


O texto é claro na sua abordagem: para Caio Prado Júnior, a independência do Brasil foi um movimento guiado pela elite brasileira, apoiando o Príncipe Regente d. Pedro, sem nenhum tipo de participação popular. E o resultado disso foi a formação de um governo independente amplamente elitista.  

Resposta da questão 10:

 [B]



Somente a alternativa [B] está correta. A questão exige conhecimentos sobre a Crise do Sistema Colonial e a independência do Brasil ocorrida em 1822. Correção a partir das incorretas, [I] e [III]. Em 1822 com o “Grito do Ipiranga”, não ocorreu rupturas de laços econômicos e políticos com Portugal considerando que o líder da independência do Brasil foi D. Pedro I que era português. Até 07 de abril de 1831 com abdicação de Pedro I, o Brasil ainda possuía laços com Portugal. Não ocorreu uma profunda mudança estrutural no Brasil colonial, a condição dos mais humildes (negros, índios e mestiços) permaneceu a mesma e a elite brasileira era submissa em relação à metrópole e ao capitalismo internacional. Na Europa estava ocorrendo à transição do Capitalismo Comercial Mercantil para o Capitalismo Liberal-Industrial com a Inglaterra necessitando de mercador consumidor.  

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Texto sobre reforma religiosa e questionário.

Martinho Lutero - o primeiro dos reformadores
As reformas religiosas- Dentre os episódios ocorridos ao final da idade media e inicio da idade moderna está a reforma religiosa ou as “reformas protestantes”. Indignados com a situação que a igreja católica se encontrava, muitos religiosos propõem mudanças na conduta dos clérigos, ocasionando a fragmentação da Igreja e o surgimento de novas religiões cristãs. A conduta da Igreja era digna de reprovação, pois havia – • O desrespeito ao celibato; • A má formação espiritual dos padres; • A venda de cargos eclesiásticos; • A venda de perdão ou de objetos ditos sagrados. Todos estes comportamentos eram alvos das criticas á Igreja. Denunciando estas práticas, Martinho Lutero afixa 95 denúncias nas portas das Igrejas na Alemanha, em um documento conhecido como “As 95 teses”. Lá, denunciava estas e outras condutas, mas também defendia: • O fim do celibato; • A salvação pela fé; • A validade do batismo …

A Era dos Extremos PDF

Querid@s alunos do AÇÃO 1, segue a cópia em pdf do livro “Era dos Extremos” do historiador britânico Eric Hobsbawm, cujot título e temática serviu de inspiração para o nosso tema gerador do ação 1- 2013, dividido em 3 partes: Parte 1Parte 2Parte 3

Lista de exercícios de história. 1o ano

1. (G1 - cftmg 2017)  O processo de independência do Brasil teve como uma das suas principais características a unificação de todos os territórios colonizados pela metrópole portuguesa, diferentemente do que ocorreu na América Espanhola.
Entre os elementos que explicam essa característica singular, pode- se incluir, EXCETO a a) difusão da religiosidade católica.   b) existência de trabalho escravo em latifúndios.   c) presença da corte lusitana no continente americano.   d) defesa do tráfico negreiro contra ingerências internacionais.   2. (Uem 2017)  No Brasil, durante o século XIX, ocorreram diversas revoltas sociais. Uma das mais importantes foi a Revolução de Pernambuco de 1817, que neste ano completa 200 anos. Sobre os motivos dessa Revolução, assinale o que for correto. 01) Motivos econômicos: reação dos senhores rurais e dos homens livres contra o domínio dos portugueses e contra os altos preços pelos quais estes vendiam gêneros de primeira necessidade.   02) Motivos re…