Pular para o conteúdo principal

Lista de exercícios de história. 1o ano

1. (G1 - cftmg 2017)  O processo de independência do Brasil teve como uma das suas principais características a unificação de todos os territórios colonizados pela metrópole portuguesa, diferentemente do que ocorreu na América Espanhola.

Entre os elementos que explicam essa característica singular, pode- se incluir, EXCETO a
a) difusão da religiosidade católica.  
b) existência de trabalho escravo em latifúndios.  
c) presença da corte lusitana no continente americano.  
d) defesa do tráfico negreiro contra ingerências internacionais.  
 
2. (Uem 2017)  No Brasil, durante o século XIX, ocorreram diversas revoltas sociais. Uma das mais importantes foi a Revolução de Pernambuco de 1817, que neste ano completa 200 anos. Sobre os motivos dessa Revolução, assinale o que for correto.
01) Motivos econômicos: reação dos senhores rurais e dos homens livres contra o domínio dos portugueses e contra os altos preços pelos quais estes vendiam gêneros de primeira necessidade.  
02) Motivos religiosos: revolta contra a decisão de Portugal de incendiar a catedral de Recife e de prender o arcebispo da cidade.   
04) Motivos culturais: insatisfação contra o fechamento das principais escolas e bibliotecas.   
08) Motivos políticos: desejo dos revoltosos de substituir a monarquia absoluta por um governo liberal e republicano.   
16) Motivos sociais: insatisfação da população em relação ao custo de vida e à cobrança de altos impostos.   
 
3. (Uemg 2017)  “Ouvi, ó Povos, o grito,
Que vamos livres erguer;
O Brasil sacode o jugo,
Independência ou Morrer.

Congresso opressor jurara
Nossos povos abater:
Em seu despeito amamos
Independência ou Morrer.

Depois de trezentos anos
Livre o Brasil vai viver:
Deve a Pedro a Liberdade,
Independência ou morrer.”

“Independência ou morrer”. Poesia anônima, publicada pela Tipografia do Diário no ano de 1822, Rio de Janeiro. Apud: CARVALHO, José Murilo de, BASTOS, Lúcia & BASILE, Marcelo
(Orgs.). Guerra literária: panfletos da Independência (1820-1823). Belo Horizonte: Editora UFMG, 2014, 257-258. 4 v.


No cenário político em que a poesia acima foi elaborada, as relações entre Brasil e Portugal agravaram-se devido à/ao
a) tentativa das Cortes portuguesas de recolonizar o Brasil.  
b) objetivo das elites brasileiras de expulsar o Príncipe Regente.  
c) expectativa dos liberais portugueses em fortalecer o Absolutismo.  
d) esforço dos deputados escravistas para criar a Constituição cidadã.  
 
4. (G1 - cftrj 2017)  Quando da vinda da família real para o Brasil em 1808, é correto afirmar que:
a) A presença da corte encorajou a vinda ao Brasil de missões científicas, missões exploradoras e missões artísticas.  
b) A política externa lusa no Brasil caracterizou-se por hostilidades a Inglaterra e a França napoleônica.  
c) Com a instalação da corte e do governo de Portugal no Rio de Janeiro, o Brasil deixou, na prática e definitivamente, de ser uma metrópole.  
d) Portugal vinha sendo governada por uma junta militar com total autonomia diante da corte no Rio de Janeiro.  
 
5. (Fac. Albert Einstein - Medicin 2017)  D. João elevou o Brasil à condição de Reino Unido a Portugal e Algarves em 16 de Dezembro de 1815. Essa medida objetivou, entre outros fatores
a) atender a uma exigência das Cortes de Lisboa, de acordo com os princípios liberais da Revolução do Porto.  
b) impedir a ampliação do império francês nas Américas, com as guerras por territórios coloniais extraeuropeus.  
c) apaziguar a elite brasileira do Nordeste, que era favorável à abolição da escravidão e da implementação da república.  
d) legitimar a dinastia de Bragança, de acordo com os princípios restauradores invocados pelo Congresso de Viena.  
 
6. (Uece 2017)  Atente ao seguinte excerto: “[...] Resulta daí que a Independência se fez por uma simples transferência política de poderes da metrópole para o novo governo brasileiro. E na falta de movimentos populares, na falta de participação direta das massas neste processo, o poder é todo absorvido pelas classes superiores da ex-colônia, naturalmente as únicas em contato direto com o regente e sua política. Fez-se a Independência praticamente à revelia do povo; e se isto lhe poupou sacrifícios, também afastou por completo sua participação na nova ordem política. A Independência brasileira é fruto mais de uma classe que da nação tomada em conjunto”.

Caio Prado Jr. Evolução política do Brasil: Colônia e Império. São Paulo: Brasiliense. p. 53.


Na perspectiva de Caio Prado Jr., caracterizam o processo de independência do Brasil os seguintes aspectos:
a) presença de movimentos populares, participação do povo no poder e elitismo.  
b) poder absorvido pelas classes inferiores, independência feita à revelia da elite local e com grandes sacrifícios para o povo que se envolveu no processo.  
c) projeto de toda a nação, afastamento das classes superiores do poder e grande participação popular.  
d) poder nas mãos das classes superiores, ausência de participação do povo e independência feita a partir do interesse de uma classe e não da nação como um todo.  
 
7. (Uem 2017)  Com a transferência da família real portuguesa para o Brasil, em 1808, foi tomada uma série de medidas que afetou a economia, a política e a cultura da Colônia. A respeito desse conjunto de medidas, assinale a(s) alternativa(s) correta(s).
01) O rei assinou um decreto para fechar os portos com o objetivo de impulsionar a indústria e o comércio coloniais.   
02) A criação, na cidade do Rio de Janeiro, de uma filial da Imprensa Régia, do Banco do Brasil e do Real Hospital Militar foi uma medida tomada pela coroa para atender às necessidades das novas famílias instaladas na Colônia.   
04) Abandonou-se a política de povoamento e de exploração do território por uma política de concessão de terras coletivas a colonos e a ex-escravos, principalmente para o cultivo da cana-de-açúcar.   
08) Além das questões internas, o governo de D. João VI se preocupou com a política externa ao ocupar a Guiana Francesa, em 1809, e ao anexar parte do atual Uruguai, em 1818.   
16) Com o objetivo de interligar a capital da Colônia com outras regiões, o Governo passou a oferecer créditos bancários para a plantação e para a criação de gado.   
 
8. (Unesp 2016)  A vinda da Corte com o enraizamento do Estado português no Centro-Sul daria início à transformação da colônia em metrópole interiorizada.
(Maria Odila Leite da Silva Dias. A interiorização da metrópole e outros estudos, 2005.)


Cite e analise duas medidas determinadas pelo Príncipe Regente D. João, nos anos em que ficou no Brasil, que tenham contribuído para essa interiorização da metrópole e seu gradual enraizamento na colônia.
 
9. (Fuvest 2016)  O papel da imprensa, como agente histórico, foi decisivo para a Independência do Brasil na medida em que significou e ampliou espaços de liberdade de expressão e de debate político, que formaram e interferiram no quadro da separação de Portugal e de início da edificação da ordem nacional. A palavra impressa no próprio território do Brasil era então uma novidade que circulava e ajudava a delinear identidades culturais e políticas e constituiu-se em significativo mecanismo de interferência, com suas singularidades e interligada a outras dimensões daquela sociedade que aliava permanências e mutações.

Marco Morel, Independência no papel: a imprensa periódica. I. Jancsó (org.).
Independência: história e historiografia. Adaptado.


a) Explique por que a imprensa pode ser considerada “uma novidade” no Brasil à época da Independência.
b) O texto se refere a “outras dimensões daquela sociedade que aliava permanências e mutações”. Dê dois exemplos dessas dimensões, relacionando-as com o “início da edificação da ordem nacional” no Brasil da época da Independência.
 
10. (Unesp 2014)  A transformação do Rio de Janeiro em corte real começou apenas dois meses antes da chegada do príncipe regente, quando notícias do exílio real – tão “agradáveis” quanto “chocantes”, cheias de “sustos e alegrias” – foram recebidas. Entretanto, como descobriram os residentes da cidade, os preparativos iniciais para acomodar Dom João e os exilados marcaram apenas o começo da transformação do Rio de Janeiro em corte real, pois o projeto de construir uma “nova cidade” e capital imperial perdurou por todo o reinado brasileiro do príncipe regente. Construir uma corte real significava construir uma cidade ideal; uma cidade na qual tanto a arquitetura mundana como a monumental, juntamente com as práticas sociais e culturais dos seus residentes, projetassem uma imagem inequivocamente poderosa e virtuosa da autoridade e do governo reais.

(Kirsten Schultz. Versalhes tropical, 2008. Adaptado.)

Explique o principal motivo da transferência da Corte portuguesa para o Brasil, em 1808, e indique duas mudanças importantes por que o Rio de Janeiro passou para receber e abrigar a família real.

  

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Texto sobre reforma religiosa e questionário.

Martinho Lutero - o primeiro dos reformadores
As reformas religiosas- Dentre os episódios ocorridos ao final da idade media e inicio da idade moderna está a reforma religiosa ou as “reformas protestantes”. Indignados com a situação que a igreja católica se encontrava, muitos religiosos propõem mudanças na conduta dos clérigos, ocasionando a fragmentação da Igreja e o surgimento de novas religiões cristãs. A conduta da Igreja era digna de reprovação, pois havia – • O desrespeito ao celibato; • A má formação espiritual dos padres; • A venda de cargos eclesiásticos; • A venda de perdão ou de objetos ditos sagrados. Todos estes comportamentos eram alvos das criticas á Igreja. Denunciando estas práticas, Martinho Lutero afixa 95 denúncias nas portas das Igrejas na Alemanha, em um documento conhecido como “As 95 teses”. Lá, denunciava estas e outras condutas, mas também defendia: • O fim do celibato; • A salvação pela fé; • A validade do batismo …

A Era dos Extremos PDF

Querid@s alunos do AÇÃO 1, segue a cópia em pdf do livro “Era dos Extremos” do historiador britânico Eric Hobsbawm, cujot título e temática serviu de inspiração para o nosso tema gerador do ação 1- 2013, dividido em 3 partes: Parte 1Parte 2Parte 3

Mapa animado da 2a guerra mundial

Pensei em postar o slide no slideshare e deixar a visualização aqui. Contudo, desta forma, o slide perdia o que tinha de mais interessante que são as animações e os sons. Aí, fiz assim: posto aqui o link e, se te interessar, vc clica e faz o download e ainda zoa aquele teu amigo que gosta de tirar onda, mostrando como foi maneira a sua aula de 2a guerra mundial com o Professor Lamarão! rs. Segue o link abaixo:


Download Mapa animado 2a guerra mundial- clique aqui!